Entenda o que é pesquisa e desenvolvimento e saiba como funciona em nichos específicos

6 minutos para ler

Ainda que grandes ideias surjam em momentos de inspiração inesperados, as principais inovações que fazem o mercado avançar atualmente são, em sua maioria, frutos de um esforço em pesquisa e desenvolvimento (P&D) empresarial.

Na prática, ter um grupo de trabalho completamente dedicado a criar soluções, melhorar produtos ou serviços, acrescentar funcionalidades ao portfólio da empresa, etc. é uma forma de se manter competitivo.

Veja, a seguir, como essa atividade funciona, de que maneira ela se desenvolve em nichos específicos e muito mais! Continue a leitura!

O que é pesquisa e desenvolvimento (P&D)?

Pesquisa e desenvolvimento (P&D) é uma atividade empresarial que visa a criar soluções ou a aperfeiçoar aquelas existentes a fim de tornar o negócio mais competitivo. Ou seja, não só produtos ou serviços estão sujeitos a isso, mas também processos, metodologias, meios e equipamentos são favorecidos.

Seu funcionamento é impulsionado por tendências mercadológicas, sociais e econômicas, cuja função é, antes de tudo, inovar para atender às demandas ou às necessidades do público-alvo, levando o empreendimento a obter melhores resultados corporativos.

Qual é a sua importância no ambiente de negócios?

Como visto, a competitividade é o principal motivo para uma organização investir em pesquisa e desenvolvimento — mas nem de longe é o único, uma vez que o seu processo promove muitas oportunidades, como:

  • entender profundamente nichos específicos de público para ampliar o mercado consumidor e a sua participação nele;
  • inovar nos conceitos de produtos ou serviços, respondendo a necessidades antes sem solução ou cujos custos eram muito elevados;
  • melhorar o portfólio existente, agregando valor ao adicionar funcionalidades e diferenciais aos itens já comercializados;
  • elevar o desempenho da empresa, criando meios, técnicas e tecnologias que tornam o fluxo de trabalho mais eficiente;
  • garantir o controle de patentes e dos direitos de exclusividade nas inovações em que o negócio investe desde a elaboração até a promoção.

Como é possível utilizar o P&D em nichos específicos?

Quando o foco é atender a nichos específicos, o sucesso dos processos de pesquisa e desenvolvimento depende da capacidade de entender quais são as demandas desse público. Veja, a seguir, como garantir que isso aconteça e confira outras dicas importantes!

Segmente o público-alvo

Um nicho de mercado é um segmento específico do público. Ou seja, desde questões demográficas até os seus comportamentos são distintos em relação a outros grupos, impactando diretamente a decisão de compra.

Por isso, o passo inicial desse tipo de processo de pesquisa e desenvolvimento é segmentar os potenciais clientes, delimitando claramente com quem se planeja trabalhar e definindo o seu perfil de consumo. 

Faça pesquisas para saber o que o nicho quer

Agora que você conhece as características do potencial cliente do nicho específico, o passo seguinte é descobrir quais são as lacunas a preencher com novas soluções. Para tanto, faça uma pesquisa sobre as necessidades e os desejos desse grupo.

Entre os métodos disponíveis, o mais abrangente inclui entrevistas com perguntas abertas e de múltipla escolha que permitem entender esses aspectos ou até mesmo identificar demandas das quais nem o consumidor tinha consciência. 

Ouça clientes com o mesmo perfil

Um grupo que tende a ser mais aberto para contribuir para a empresa é composto daqueles consumidores que se enquadram no perfil do nicho e já compram do seu negócio. Assim, buscar ouvir esses clientes, tanto de maneira formal quanto durante os atendimentos, é um modo de obter insights relevantes. Algumas ações úteis incluem:

  • oferecer um meio para o feedback no site e na loja física;
  • efetuar pesquisas de qualidade e opinião;
  • questionar os motivos para trocas ou devoluções.

Mantenha contato com as outras áreas

Não é porque o modelo de pesquisa e desenvolvimento adotado pela empresa organiza os colaboradores responsáveis em um setor próprio que eles devem se isolar do resto da equipe, uma vez que:

  1. outras áreas estão em contato com clientes e fornecedores, podendo contribuir com informações;
  2. diferentes visões e vivências geram abordagens distintas para resolver problemas complexos.

Portanto, existe a possibilidade de que a inovação de que o negócio precisa já esteja na mente de colaboradores que não atuam no P&D. Diante disso, fica clara a importância de planejar, incentivar e efetivar oportunidades de troca de conhecimento.

Sejam reuniões formais, sejam conversas na hora do cafezinho, essas interfaces permitem que as soluções ligadas a um nicho não fiquem de lado por limitações produtivas, questões de qualidade ou outras dificuldades internas.

Sistematize o processo de desenvolvimento

A sistematização das etapas de pesquisa e desenvolvimento requer a definição de como agir diante de inovações sugeridas por clientes, funcionários, tendências de mercado, parcerias, etc., de modo que a equipe responsável pela gestão das descobertas atue para proteger os direitos autorais, garantir o progresso e entregar resultados.

Isso é especialmente útil quando são buscadas propostas para novos nichos, já que permite que a empresa reproduza modelos de validação anteriores para obter segurança quanto ao alinhamento das iniciativas aos desejos do público.

Use a tecnologia a seu favor

Muitas das atividades de pesquisa e desenvolvimento são facilitadas pelo uso da tecnologia. Por exemplo: coleta e análise de grandes volumes de dados que servem para estabelecer perfis de consumo com precisão dependem de sistemas; já o design e a prototipagem se tornam menos custosos com impressoras 3D.

Com isso, o produto final tende a ser próximo do que o cliente do nicho busca. Afinal, quanto maiores forem a quantidade de informações avaliadas para conhecer o público e o número de testes feitos para corrigir erros, mais elevado será o alinhamento da expectativa com a entrega.

Invista em parcerias para inovar

A inovação aberta tem ganhado espaço com a transformação digital. Redução de riscos e distribuição de custos são atrativos importantes.

Mais que isso, quanto maior e mais diverso o grupo de profissionais for, melhores serão as ideias geradas. Em relação aos nichos, esse modelo de trabalho facilita o atendimento a perfis que estão “fora” daquilo com que o negócio está acostumado.

Assim, a colaboração entre empresas para pesquisa e desenvolvimento se torna um modelo financeiramente viável e de alto retorno para todos. Parcerias e participação em ecossistemas inovadores são boas opções para o seu negócio.

Vimos que já não é mais possível ser uma empresa altamente competitiva sem contar com pesquisa e desenvolvimento para criar ou melhorar as soluções do negócio. Afinal, com o P&D, produtos, serviços, processos, metodologias e equipamentos atendem melhor às necessidades de clientes ou colaboradores.

Gostou deste conteúdo? Então, compartilhe-o nas redes sociais para que mais pessoas dominem o tema!

Posts relacionados

Deixe um comentário